terça-feira, 5 de abril de 2016

A importância da comunicação nos empreendimentos maternos

Planejar e comunicar


Comunicar caminha junto com planejar. Não adianta ter uma bela idéia na cabeça. Ao falar desta idéia para o mundo, ela precisa ter começo, meio e fim, um plano de ação, princípios, valores, missão, um sentido de existir no mundo. Do contrário, não se trata de comunicação, mas de fazer puro marketing ou publicidade.

Comunicar para mim, a princípio, é dialogar, contar histórias, falar com o mundo, com as pessoas. Marketing e publicidade são estratégias de comunicação relacionadas ao objetivo de vender uma idéia ou produto.  Há méritos em cada uma destas estratégias, claro. E cada uma serve a um determinado propósito. Mas há diferenças entre elas que precisam ser observadas e respeitadas quando se pensa em estratégia de comunicação.

Hoje, com as redes sociais, a comunicação ganha muito (e nós também!), porque as pessoas não compartilham coisas em que não acreditam. Ou seja: as redes sociais são grandes aliadas das mães empreendedoras e do que está sendo chamado de "comunicação (para alguns marketing) da verdade”.

Se você não tem dinheiro para investir em peças tradicionais, como anúncios, jornal, revista, flyers, folders (panfletos) e outros produtos impressos, e mesmo em um site mais incrementado, os blogs são outra opção gratuita e intuitiva e relativamente fácil de administrar.

Só não se iluda. A internet é uma grande aliada da mãe empreendedora, mas para estar na rede também é preciso planejar e manter seus veículos atualizados e seu público informado e com retorno. Do contrário, seu produto termina perdendo credibilidade. Acredite. Mesmo não tendo aparente relação com o produto, o fato de não se comunicar ou se comunicar com “ruídos” (por exemplo, deixar seu público sem resposta ou muito tempo sem informação) pode influenciar a opinião sobre a sua marca. Fique atenta!

Depoimentos

As opiniões de algumas mães empreendedoras que colhi sobre comunicação vão ao encontro destes comentários. As redes sociais são as campeãs de preferência e uso entre as várias estratégias e produtos de comunicação possíveis. Marcella Ruschel Stelle, do Mon Maternité, por exemplo, afirma que as redes sociais são o meio que ela mais usa, mas ela acredita que a televisão seja o meio mais "poderoso". A televisão é de fato o veículo de maior audiência no país. No entanto, não traz alguns benefícios que a internet proporciona, como a abrangência internacional e a possibilidade de falar para um público específico.  Em alguns casos, é melhor falar para 100 pessoas que são seu “target” do que falar para um milhão que não vão se interessar pelo que você tem a dizer ou vender.

Anna Marcia Gallafrio, da 
Natural Coaching, também aposta nas redes sociais, mas combina com mídias impressas mais “tradicionais”. “Uso as redes sociais e emails, além de cartões de visita em locais estratégicos. Para mim é importantíssimo quando sai uma matéria num bom site, massivo. É importante se comunicar porque essa é a base do meu trabalho”, diz.

Bruna Hess, da 
Ideias, Fricotes e Comidinhas, entende este relativismo e comenta que a comunicação demanda energia e é melhor focar do que se perder em muitos produtos. “Eu utilizo muito o Facebook, Twitter e estou finalizando meu site. Na verdade, acredito que depende muito do segmento do seu trabalho. Existem diversos meios de comunicação e talvez sua empresa não se encaixe em todos. É preciso tomar cuidado para não deixar as informações "paradas", por isso, é melhor focar no segmento que melhor encaixe sua empresa do que se ter vários meios de comunicação e não conseguir "tomar conta" de todos”, diz.

As redes sociais também são o principal meio de divulgação para Mercia Morais, do 
Recanto Mãe Coruja. “Estamos fazendo o site também, mas ainda acho que falta alguma coisa”, diz.

Fernanda Yokoyama de Carvalho, da 
Capim Luz, lança mão da mesma estratégia de Anna Marcia em relação a cartões de visita e produtos impressos e é a única que questiona o poder das redes sociais. “Acho super importante utilizar diversos meios de comunicação para divulgar meu trabalho. Tenho material de divulgação que fiz recentemente e que tenho distribuído: folder e cartão de visita, e além de entregar pessoalmente, deixo em locais estratégicos que sei que circulam pessoas que possam se interessar pelo meu trabalho (lojas de produtos naturais, por exemplo). Fiz um blog, mas ainda estou criando o hábito de alimentá-lo... o site está em construção, tenho Facebook... mas o que tem me trazido mais resultados é o velho "boca à boca", esse é o que mais funcionou até agora”, afirma.

Ela conta que o Facebook é o que menos tem efeito: “tem visibilidade, mas até hoje não me rendeu pessoas para fazer curso ou que tenham se interessado em fazer consultoria em casa, mas tenho testado tudo que posso”, diz.

A rede social, em tese, reproduz justamente o princípio do “boca a boca”, porque as pessoas recebem a comunicação de alguém ou alguma instituição que já conhecem ou com quem tem relação de confiança. Mas elas não são infalíveis! E também é preciso usá-las moderação. Podemos, mais adiante, falar de etiqueta para presença nas redes sociais.

Por enquanto, fico por aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ski Montain Park - Adoramos

Localizado na Estância Turística de São Roque, a apenas 54 km da cidade de São Paulo, o Ski Mountain Park tem fácil acesso pelas Rodovias C...